Login com o Facebook

Home > Ciclismo > ANDRÉ BRETAS É 3º NA TRANS-MADEIRA

ANDRÉ BRETAS É 3º NA TRANS-MADEIRA

  • Seguir
  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • Compartilhar pelo WhatsApp

O mountain biker André Bretas disputou entre os dias 4 e 8 de Junho, a segunda edição da Trans Madeira – uma competição de enduro mountain bike, disputada em 220 quilômetros percorrendo trilhas, de norte a sul e de leste a oeste da Ilha da Madeira.

A competição reuniu 140 participantes de 25 nacionalidades que ao longo do percurso cumpriam etapas especiais, com 28 trechos cronometrados, distribuídos ao longo de cada uma das 5 etapas.

Em frente à costa da África, a Ilha da Madeira é um local aonde em um mesmo dia é possível ter as quatro estações do ano, e isso pode ser um complicador para quem está nas trilhas.  André Bretas destacou que em um mesmo dia correu em trilhas totalmente enlameadas , aonde tornava-se difícil pedalar, obrigando muitas vezes os competidores a descerem da bicicleta para tirá-la de um atoleiro, para horas mais tarde pedalar em uma trilha com piso arenoso, aonde os organizadores foram obrigados a dar um maior distanciamento entre a largada dos competidores para que pudessem ter uma melhor visibilidade do percurso.

O piloto mineiro terminou na 3ª posição na classificação geral, atrás do sul-africano Matt Lombardi e do português Emanuel Pombo que dominou a competição, terminando em primeiro em 4 das 5 etapas.

No primeiro dia de disputas, Bretas terminou na 3ª posição, a 45 segundos do português; na segunda etapa conseguiu registrar a segunda melhor somatória e tempos, ficando com a 2ª posição. “A prova se desenrolou de uma maneira difícil. Comecei o primeiro dia com a surpresa de não concluir atrás do favorito. No segundo, já desempenhei muito bem e retomei uma posição, ficando em segundo lugar. Digo isso porque era difícil competir com um atleta local, que conhecia todas as trilhas", contou. "Cheguei a ter problemas mecânicos ao explodir meu câmbio traseiro em uma pedra e tive que concluir duas das 27 especiais sem corrente e câmbio na bike, o que é super difícil no enduro. Mesmo assim, dei meu máximo e subi meu nível de pilotagem de uma maneira incrível. Andei forte sem estar com os dois componentes na bike e mantive o segundo lugar nesse dia", disse o ciclista.

O terceiro dia pela Ilha da Madeira teve mais uma vez o domínio do português Pombo, com o sul-africano Lombardi em 2º e Bretas em 3º . O quarto dia na Ilha foi o mais complicado para Brettas, que cedeu terreno registrando apenas o 8º tempo, a vitória nesse dia foi para o Lombardi, seguido pelo português que se mantinha na liderança. "No quarto dia tive a infelicidade de não ser um dos primeiros a largar na prova e, com todo o barro, quanto mais você demorava para descer pela fila de ordem de largada, mais a pista ficava deteriorada e foi ali que perdi a segunda colocação geral e fui para o último dia pensando em manter o top 3", relembrou.

 No quinto e último dia de disputas, Bretas conseguiu se recuperar e terminou a jornada com o segundo melhor tempo, atrás apenas do líder Pombo, com isso conseguiu assegurar a terceira posição no pódio.

"Foram cinco dias de prova e foi incrível cruzar a maravilhosa Ilha da Madeira, tão imprevisível de ponta à ponta e conhecer algumas das melhores trilhas do mundo. A competição foi muito dura fisicamente e mentalmente, mas realmente exigiu demais no lado físico. Várias horas em cima da bicicleta, com centenas de quilômetros acumulados em descidas e mais ainda em subidas. Provavelmente a disputa de enduro mais dura do mundo, podendo confirmar isso após os cinco dias vividos no arquipélago, levando em consideração as distâncias e o quão imprevisível o local é", destacou André Bretas.

"Foi uma experiência incrível e fiquei realmente feliz de subir no pódio com um atleta português local, que era o favorito e é um grande amigo meu, podendo dividir pista e trocar tanta experiência com ele. Quando você tem grandes amizades as coisas tornam-se mais divertidas e prazerosas. O sul-africano surpreendeu e ficou em segundo. Também está de parabéns", comentou Bretas.

TRANS MADEIRA 2019

1- Emanuel Pombo – Portugal – 103h13m12

2- Matt Lombardi – África do Sul – 107h00m42

3- André Bretas – Brasil – 107h41m27

SEGUIR CICLISMO

Acompanhe as outras novidades e conheça a galera que faz parte deste assunto.

COMENTÁRIOS



Carregando Comentários...