Login com o Facebook

Home > Cervejas > Degustação: Rodenbach Vintage *2012

Degustação: Rodenbach Vintage *2012

  • Seguir
  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • Compartilhar pelo WhatsApp

Estilo: Flander Red Ale | ABV: 7% | Origem: Bélgica

 

A Rodenbach é uma tradicional cervejaria especializada em 'Flanders Red Ales' situada em Roeselare, cidade belga da região de Flanders Ocidental. Sua história remonta ao ano de 1821, quando quatro irmãos da família Rodenbach (Pedro, Alexander, Ferdinand e Constantijn) resolveram investir numa pequena cervejaria.

Quinze anos depois, Pedro e sua esposa compraram a parte dos irmãos. Em 1864, Edward, filho do casal, assumiu o negócio e inaugurou uma era de grande crescimento para a cervejaria. Mas foi através de Eugene (neto de Pedro que veio a assumir empresa em 1878), que a Rodenbach finalmente se tornou conhecida pelo tipo de cerveja que faz até hoje. Graças a uma temporada que passou na Inglaterra, Eugene pôde aprender como maturar cervejas em tonéis de madeira e depois "blendar" lotes jovens e velhos.

As ações da cervejaria permaneceram nas mãos dos descendentes dos Rodenbach até 1998, sendo então adquiridas pela também belga, Palm Brewery.

Além de produzir rótulos sob a denominação de sua própria marca, a Palm Brewery é também detentora de outras cervejarias como De Gouden Boom, De Hoorn e Boon.

VINTAGE *2012



Cerveja do estilo 'Flanders Red Ale', o que significa que é inicialmente fermentada à partir da inoculação de uma cultura mista de leveduras e bactérias para depois ser envelhecida em tonéis de carvalho. No caso da Rodenbach Vintage, ela é maturada durante dois anos num tonel específico (que vem identificado através de um número na garrafa) escolhido a dedo pelo mestre cervejeiro. Uma vez dentro dentro dele, ela acaba recebendo a influência de outros microrganismos que vivem na madeira, tais como bactérias acéticas e leveduras "selvagens" do gênero "Brettanomyces". Vale frisar que - diferententemente dos demais rótulos da casa - a Rodenbach Vintage não é "blendada" com cervejas de lotes mais jovens. A unidade em questão foi colocada no tonel de número 170 em 2012, sendo portanto engarrafada apenas em 2014.

Líquido de coloração marrom ferrugem e tons avermelhados. Servido, forma pequena camada de espuma bege e fervilhante de baixa retenção

O aroma destaca elementos vínicos, reminiscências de sidra e vinagre balsâmico. Traços frutados, fenólicos e minerais (remetendo à cereja, pimenta preta e sal de fruta) vêm em segundo plano. Ecos de madeira e malte tostado reverberam mais ao fundo.

De corpo médio e sensação frisante, ao paladar ressalta a dinâmica entre malte caramelizado/tostado e moderada acidez de cunho lático e (avinagrado) balsâmico. Matizes frutados, vínicos e fenólicos abraçam por fora, acrescentando notas de cereja, maçã e pimenta preta, além de ligeiro "funky". O final chega seco, levemente azedo, condimentado e salgado. Taninos suaves, provenientes da madeira, pontuam o retrogosto.

Cerveja de personalidade; deliciosa e refrescante. Verdadeiro deleite para apreciadores do estilo!

SEGUIR CERVEJAS

Acompanhe as outras novidades e conheça a galera que faz parte deste assunto.

COMENTÁRIOS



Carregando Comentários...