Login com o Facebook

Home > Cervejas > Degustação: Gouden Carolus Cuvée Van de Keizer Blauw

Degustação: Gouden Carolus Cuvée Van de Keizer Blauw

  • Seguir
  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • Compartilhar pelo WhatsApp

Estilo: Belgian Dark Strong Ale | ABV: 11% | Origem: Bélgica

A Het Anker é uma cervejaria histórica localizada em Mechelen, na Bélgica. Sua origem remonta ao ano de 1471, época em que a cidade girava em torno de uma comunidade de beguinas (espécie de beatas católicas) que produziam cerveja e trabalhavam num hospital. Mas foi só em 1872, quando Louis Van Breedam comprou a antiga cervejaria/beguinaria, que a Het Anker ganhou o seu nome. A empresa hoje está nas mãos da 5ª geração da família Van Breedam.

Atualmente, além de moderna cervejaria, as instalações contam "tasting room" e até mesmo um hotel três estrelas. Em 2010, a empresa também inaugurou uma destilaria em uma fazenda não muito distante que produz whisky Single Malt feito a partir do mosto da Carolus Tripel.

CUVEE VAN DE KEIZER (BLAUW) *Safra 2010



Cerveja comemorativa feita em celebração ao aniversário de Carlos V - imperador do Sacro Império Romano-Germânico nascido em 24 de fevereiro de 1500 na cidade de Gante, atual Bélgica. Lançada em 1999, sua produção costumava se iniciar apenas no dia do aniversário do Imperador. De acordo com um comunicado recente da cervejaria, contudo, isso não é mais necessariamente verdade e a produção se dá o ano todo. Porém apenas o lote feito no dia 24 de fevereiro fica mantido em adega durante dois anos antes de ser vendido.

De coloração castanho-avermelhada, forma uma camada estreita de creme bege escuro de média retenção.

Aroma profundo de caramelização, com alguma oxidação, remetendo a marrom-glacê e creme de avelã. Notas de ameixa seca, figo e uva passa, bem como leve fenólico, despontam em segundo plano.

De corpo alto e carbonatação amena, tem textura muito aveludada. Um dulçor de caramelo intenso, com ecos de marrom-glacê, vem como eixo estruturante. Sugestões de ameixa seca, compota de figo e uva passa ficam a flanar numa camada ulterior. Álcool quase imperceptível. Nuances esterificadas e certa oxidação sublinham o final longo, algo xaroposo. Reminiscências de frutas secas, castanha e amêndoas permanecem na boca depois do gole.

Cerveja espetacular - claramente já transformada pelo tempo. Quem puder adegar uma unidade não deverá se arrepender.

SEGUIR CERVEJAS

Acompanhe as outras novidades e conheça a galera que faz parte deste assunto.

COMENTÁRIOS



Carregando Comentários...