Login com o Facebook

Home > Beleza e Bem Estar > Úlcera de perna – Úlcera de estase

COMENTÁRIO DO EDITOR
" Um assunto pouco comentado por não ser glamouroso, a úlcera de perna é algo que aflige demais os seus portadores e familiares. Entenda as causas mais comuns e o tratamento (difícil) desse problema. Quem assina é o dermatologista Juliano Breunig, a quem tive o prazer de conhecer pessoalmente no fim de semana passado, durante a reunião de pauta do site Dermatologia e Saúde, em que ambos somos colunistas. O Juliano é excepcional e bastante objetivo. Acho que irão apreciar o artigo. Um beijo e um excelente dia para todos! "

Úlcera de perna – Úlcera de estase

Fonte: Dermatologia e Saúde em 23/02/2016
  • Seguir
  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • Compartilhar pelo WhatsApp

A úlcera de perna geralmente é causada por má circulação, possui tratamentos efetivos que podem diferir de acordo com a gravidade

A úlcera de perna tem como causa mais comum a estase venosa. Estase significa “estar parado”. Refere-se ao sangue ficar quase parado nas veias das pernas (varizes), demorando a retornar ao coração. Isto ocasiona a má circulação de sangue, deixa a pele com níveis baixos de oxigênio, e gera dano à pele. Após pequeno trauma, ou até espontaneamente, surge uma úlcera, que não fecha com facilidade, podendo persistir por meses ou anos se não tratada.

Claro que, menos comumente, o especialista pensa na possibilidade de esta úlcera ser causada por outros fatores menos comuns. Um deles é o câncer de pele – o autor deste texto vivenciou alguns casos assim. Quando há dúvida sobre a úlcera ser causada por infecções, vasculites ou cânceres deve-se biopsiar a borda da lesão e enviar para estudo histopatológico.

Quando a causa é realmente a má circulação – úlcera de estase venosa – o tratamento visa a melhora da circulação sanguínea e a otimização da cicatrização no membro afetado.

Curativos especiais devem ser utilizados, mas sempre associados a ataduras que comprimam a perna durante todo o dia – o que melhora a oxigenação tecidual. Evitar ficar muito tempo sentado ou de pé parado, apesar de que caminhar é bom para a circulação sanguínea.

O melhor, apesar de antigo, ainda consiste na bota de Unna. Esta é um curativo especial colocado do pé até abaixo do joelho. Consiste de um tecido impregnado com substâncias cicatrizantes, que ao mesmo tempo gera compressão no sistema venoso superficial. A cicatrização das úlceras ocorre porque a “bota” reduz o risco de infecções, gera compressão e otimiza a cicatrização da ferida. Esta bota, que na verdade é uma atadura, é colocada uma vez por semana, removida apenas para a colocação da bota subsequente.

Claro que há outros exames que podem ser necessário, bem como outros tratamentos não contemplados neste texto. Por estes motivos são necessárias as avaliações de médicos dermatologista e cirurgião vascular.

ulcera-de-perna-ulcera-de-estase-dermatologia-e-saude-2



Dr. Juliano BreunigDr. Juliano Breunig
Médico Dermatologista
CRM-RS 28.055 | RQE 18.990

Outros artigos deste colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


O post Úlcera de perna – Úlcera de estase apareceu primeiro em Dermatologia e Saude.

SEGUIR BELEZA E BEM ESTAR

Acompanhe as outras novidades e conheça a galera que faz parte deste assunto.

COMENTÁRIOS



Carregando Comentários...