Login com o Facebook

Home > Anime > Comentários semanais: Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu #4

Comentários semanais: Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu #4

Fonte: Animecote em 25/04/2016
  • Seguir
  • Facebook
  • Twitter
  • E-mail
  • Compartilhar pelo WhatsApp





Por Tadashi Katsuren


Olá, você, que anda lendo as impressões semanais ou caiu de gaiato nesta postagem! Estamos aqui para mais uma rodada de leves análises e achismos que tenho com cada episódio de Re:Zero Kara Hajimeru Isekai Seikatsu, havendo nesta postagem o enfoque no que nos foi mostrado durante o episódio 04 da série. Sem mais delongas, vamos ao padrão, iniciando por um rápido apanhado do que aconteceu de relevante: 


Aqui somos finalmente apresentados a uma gama ainda maior de personagens. Subaru, nosso caro protagonista, acorda numa mansão luxuosa e gigantesca para descobrir que está sendo hospedado como um convidado de Roswaal, nobre lorde com inúmeras peculiaridades visuais e de personalidade. Descobre-se, durante o episódio, sobre o enredo de fundo que corre no mundo onde Subaru veio parar: O Rei do reinado de Lugunica está ausente, e estando ele e sua linhagem destinadas ao fim, um grupo de sábios coordena o reino e realiza um processo de seleção para um novo monarca. Descobrimos, então, que Emilia é uma destas candidatas, tendo o suporte do Lorde Roswaal; e por fim explica-se quea insígnia antes roubada era o símbolo de que aquela pessoa era uma das candidatas ao trono.



Neste mesmo episódio ainda somos apresentados a outros novos personagens que já marcaram presença na abertura do anime: São as gêmeas Ram e Rem, empregadas de Roswaal responsáveis por todos os cuidados da casa (bem como aparentemente também de assuntos extracurriculares do lorde), e a protetora da biblioteca de magia do Lorde, a pequena Beatrice, que fica no cômodo da biblioteca, que possui portas dimensionais que podem ser abertas aleatoriamente pela casa toda.    



Vemos, no correr do episódio, a evolução do personagem principal no intervalo de cinco dias, tempo em que ele, em retorno ao favor de ter ajudado Emilia, pede para que possa trabalhar dentro da mansão. É um curto slice-of-life, em que encontramos Subaru lidando com vários afazeres domésticos e tendo problemas com grande parte deles, isso até chegarmos numa curta e interessante conversa dele com a nossa outra protagonista, Emilia, ao término de uma noite de serviço. No fim da conversa, Subaru acaba por conseguir convencer a garota elfa a sair com ele no dia seguinte, caso conseguisse terminar seu trabalho e ela também terminasse os compromissos dela.


Durante a aparição dos créditos, encontramos finalmente o rapaz se colocando a dormir, apenas para acordar e notar que os últimos cinco dias que se passaram voltaram a ser resetados - visto que ele aparentemente voltou ao primeiro dia em que estava na mansão, ainda como um simples convidado.



Quanto aos pontos que me chamaram a atenção:


- Como já esperado, este episódio foi mais calmo que o anterior. Uma vez que se passou logo após o final de um arco, é durante este que temos o tempo de respirar, conhecer mais dos personagens e, principalmente, entender um pouco melhor do plote do background deste mundo. Eu acho que sua construção ficou boa, e seu final, já dando início à próxima aventura do nosso protagonista, foi bem arquitetada.


Subaru ganhou um tanto mais de personalidade neste episódio do que nos anteriores, o que se deve praticamente ao fato de agora vermos ele numa situação um pouco mais casual onde ainda incide a sua personalidade de uma pessoa viciada em jogos e histórias de fantasia. Só fica um pequeno parênteses aberto neste ponto: Os jeitos, ações e atitudes dele passam bem longe do que geralmente é mostrado para um personagem que no seu antigo mundo era um nerd que mal saía de casa. Não que esteja reclamando, até porque eles trouxeram essa proposta à tona desde o primeiro episódio, é só que eu ainda acho bem estranho escolherem esses trejeitos para este protagonista. A conversa que ele teve com Emilia no fim do episódio só se torna mais interessante pelo fato de suas atitudes serem tão cheias de confiança e de graça. É bom ver um personagem que dá em cima da garota que quer sem aquela cara envergonhada e gaguejos ou sem parecer um completo babaca.


A explicação sobre a insígnia sanou as dúvidas de boa parte dos expectadores, pelo menos tratou muito bem da minha, por exemplo. Mas ela acaba levantando ainda outras novas dúvidas: Quem é Emilia, por que ela foi escolhida e como foi escolhida? Quem buscava roubar sua insígnia? Se a pessoa que buscava comprar a insígnia naquela noite através de Elsa quer concorrer ao trono, isso quer dizer que o conselho de sábios não sabe quem são os candidatos propriamente ditos? Sendo o processo tão importante a ponto de decidir quem leva o trono do reinado, não deveria haver sobre Emilia uma proteção bem maior do que a que é mostrada? São várias dúvidas levantadas, o que é de se esperar de um episódio que começa um novo arco. O que mostrará o quão competente o anime é, vai ser como eles lidarão com todas estas questões.


Vamos falar sobre os personagens e sobre a abertura. Fiquei bastante feliz de terem mostrado logo de cara todas as garotas que aparecem durante a abertura do anime, e um tanto mais feliz ainda por elas terem sido apresentadas não de uma forma que forcem um harém para cima de Subaru. Isso diminui a chance deste anime ser apenas outro em que o protagonista teria de usar seu poder isoladamente para cuidar dos problemas de cada um dos personagens secundários. Tanto Ram, Rem quanto a própria Beatrice ainda tem muito a revelarem de si, guardando seus segredos que podem ser usados para enriquecer o anime durante sua extensão. Quanto ao lorde Roswaal, há um temor que a própria abertura esteja já entregando que ele seja um antagonista, e não apenas um meticuloso e estratégico lorde dando suporte para sua candidata ao trono. O motivo da desconfiança é o fato dele surgir na opening da mesma forma que Elsa, com um enfoque no rosto no meio das distorções em que ao fundo aparecem os protagonistas e secundários. Não que eu ligue te tê-lo como antagonista, apenas um tanto chateado por já ter uma suspeita desta questão com a cena da abertura.


O fato de Subaru voltar ao tempo novamente para estes cinco dias quer dizer alguma coisa um tanto importante: Significa que nosso  segundo arco muito provavelmente vai acontecer neste intervalo de tempo, em que as ações do protagonista devem levar o rumo da história para outro ponto. Estou um tanto curioso para saber como isso vai acontecer, e também com uma dúvida: O personagem só voltou no tempo quando morreu durante o primeiro arco, certo? Isso quer dizer que durante aquela noite ele talvez foi assassinado? Será que os planos de Roswaal enquanto observava ambos pela janela findam naquele ato? Muito embora não tenha ficado certo se o lorde resolveu por tomar drásticas atitudes, esta talvez seja a resposta mais clara quanto ao enigma desta volta. Se o retorno ao tempo foi pura mudança de condição, eu ficaria bem chateado.   



Bom, por enquanto, é isso! Espero que tenham gostado das dúvidas e questionamentos que fiz durante o correr deste episódio, que mais abriu pontas novas do que fechou as anteriores. Vamos ver como isso vai se desenvolver semana que vem, e enquanto não chega uma nova postagem...


Um grande abraço, e até a próxima!












**********

SEGUIR ANIME

Acompanhe as outras novidades e conheça a galera que faz parte deste assunto.

COMENTÁRIOS



Carregando Comentários...